Buscar
  • Alex Lemos

O cristão da galera e o cristão da galeria.

Atualizado: Nov 3

Mezanino é a nomenclatura dada a uma estrutura intermediária que fica entre o térreo e o primeiro andar, muito comum em teatros, auditórios e igrejas. Na linguagem do povão é conhecido como “galeria”. Agora que sabemos um pouco mais de arquitetura, vamos pensar numa possível diferença entre o cristão da galera e o cristão da galeria.


Domingo, dia de culto público em nossa igreja, eu estava no púlpito e foi inevitável reparar o que acontece na “galeria” e o que acontece, simultaneamente, no auditório principal, onde a maioria das pessoas se sentam. São dois grupos completamente diferentes. Os que se sentam com a galera (auditório principal) chegam no horário correto (ou mais cedo), se levantam, oram, cantam, fazem as leituras bíblicas, batem palmas no louvor, ofertam e participam do culto como um todo.


Como já disse, é impossível não perceber o cristão da galeria. Do púlpito, vemos tudo o que acontece lá. O cristão da galeria não se levanta, não canta, não bate palmas, não oferta, posso até afirmar que não ora, porque está o tempo todo mexendo no seu celular. No máximo, ora para o culto acabar mais cedo. Se comporta como um expectador completamente desinteressado. Na galeria, casais de namorados aproveitam para trocar carinhos e afagos. Parece que o cristão da galeria quer chegar e sair pelos fundos, com o objetivo de não ser notado ou incomodado por ninguém. Não quer fazer parte da galera, prefere a galeria, o mirante, um ponto turístico da igreja. Talvez porque sejam realmente turistas.


Como pastor, isso me incomoda muito. Estão ali, mas não estão. Estão ouvindo o pastor, mas são como ovelhas surdas sem pastor (Mateus 9.36); estão andando sobre pastos verdejantes (Salmo 23.2), mas não se alimentam; voltam pra casa desnutridas, assistindo o Senhor derramar a sua bênção sobre os cristãos da galera (leia o Salmo 133).


Ainda sobre a “galeria”, voltemos à nomenclatura técnica “mezanino”, derivada da palavra “meio”. Não está no térreo e nem no primeiro andar, está no meio. Me lembro então de Apocalipse 3.15-16, onde Jesus à igreja de Sardes diz: “Conheço as suas obras, sei que você não é frio nem quente. Melhor seria que você fosse frio ou quente! Assim, porque você é morno, não é frio nem quente, estou a ponto de vomitá-lo da minha boca.”


Não custa nada deixar claro que muitos irmãos podem escolher o mezanino e participar normalmente de um culto verdadeiro e espiritual. E o inverso também acontece. A questão não é "qual monte devo adorar"(João 4.20), mas é a disposição do coração e o temor na presença de um Deus Santo.


E aí? Vai continuar sendo um cristão da galeria ou um cristão da galera?






23 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo